Confira os resultados da minha carteira durante a pandemia

333
Confira os resultados da minha carteira durante a pandemia

Nesta coluna, você vai acompanhar de perto a minha carteira de investimentos e vai aprender mais sobre maneiras de alocar recursos para ter uma carteira previdenciária.

A minha carteira teve rendimento de 2,77% em julho, abaixo do Índice Bovespa, que funciona como um termômetro do mercado de capitais, e valorizou 8,27%. E terminei o mês com 40,73% do meu capital investido em renda fixa.

Minha carteira continua composta prioritariamente por Small Caps.

Realizei apenas uma venda no mês, dessa vez com prejuízo. Vendi uma parte da posição de IRB (IRBR3) para que a empresa esteja dentro de uma proporção confortável na carteira. Em breve, teremos a subscrição e não quero ficar demasiadamente exposto ao ativo.

Abaixo, você confere mais comentários sobre o restante das negociações, além de uma análise do cenário atual e oportunidades que enxergo no momento.

Se quiser saber sobre toda a minha receita com investimentos, clique aqui.

Renda Fixa e Renda Variável

Durante julho, reforcei os investimentos em renda variável que, aliado com a rentabilidade, contribuíram para o aumento do percentual em renda variável, que saiu de 57,70% em junho para 59,27% em julho.

Boa parte do empréstimo ficou para sofrer amortização em agosto e isso deve contribuir para a renda variável ficar acima dos 60%, patamar visto apenas da pandemia do coronavírus.

Rentabilidade mensal

A rentabilidade mensal é medida ao levar em consideração a variação entre o preço na liquidação de todos os ativos e os rendimentos do mês. Para saber mais sobre o cálculo de rentabilidade.

Em julho, a rentabilidade foi de 2,77%, próxima do índice iBovespa, que valorizou 8,27%. Lembrando que pouco mais de 40% da minha carteira está em renda fixa, atualmente rendendo 0,72% ao mês. Em breve, devo trazer o resultado exclusivamente da renda variável para melhor comparação.

Estamos no quarto mês de alta da bolsa de valores e ainda não há fortes sinais de que teremos alguma queda acentuada, embora as chances de altas acentuadas sejam bem menores do que nos meses anteriores.

As companhias estão apresentando seus resultados e o mercado vai poder dimensionar melhor o cenário pós-coronavírus.

Para saber mais sobre os ganhos com dividendos e vendas de ativos, clique aqui.

Carteira de Investimentos

O número de ativos na carteira subiu de 24 para 25, adicionei a startup Umbler ao meu portfólio. A concentração da carteira diminuiu, as dez maiores posições da carteira representam 73,81%, ante os 74,76% do mês passado.

A IRBR3 teve queda mais acentuada (-27,55%) e quedas moderadas em outras duas empresas:  FESA4 (-5,86%), MYPK3 (-4,96%). Além de algumas outras com quedas inferiores aos 4%.

Porém, a maioria teve alta e sete ações tiveram altas acima de 10%, são elas: OIBR3 (51,67%), COGN3 (25,26%), CIEL3 (16,23%), CVCB3 (14,66%), UNIP6 (14,24%), PRIO3 (11,87%) e ITSA4 (11,26%).

Quarto mês seguido que a bolsa sobe acima de 8%, e ao meu ver o espaço para alta nesses patamares agora é muito menor, mesmo com Selic a 2%.

Negociações

O mês começou com duas compras, de IRB (IRBR3), 45 ações pelo preço médio de R$ 9,77. Uma semana depois a IRB anunciou um aumento de 35,93% no capital, com valor de subscrição de R$ 6,93 por ação. Meu racional explicado no último artigo continua o mesmo, porém precisamos ter em mente que posso estar errado e, por isso, não devo me expor demais a fim de controlar o risco da carteira. Então, para manter o percentual máximo de IRB alocado na carteira, decidi por vender 100 ações pelo preço de R$ 8,97 e subscrever todas as ações que tenho direito. Como meu preço médio estava acima de R$ 8,97, tive prejuízo de 31,23% equivalente a R$ 407,29.

Aumentei posição em Iochpe-Maxion (MYPK3), uma das maiores produtoras de rodas de aço e alumínio, longarinas e chassis, entre outros. O preço estava atrativo e realizei algumas compras, somando 105 ações pelo preço médio de R$ 13,44.

Também aumentei minha posição na Paranapanema (PMAM3), ativo de maior risco da minha carteira, e que o preço praticamente não subiu como os demais ativos da bolsa. A ideia foi manter o equilíbrio na carteira. Aquisição de apenas 35 ações, pelo preço médio R$ 13,71.

E, por fim, aumentei posição em Ferbasa (FESA4), através do mercado fracionário, comprei mais 20 ações pelo preço médio de R$ 18,31. Vou acumulando aos poucos enquanto o mercado não percebe todo o valor de Ferbasa, quando perceber, deve ir acima dos R$ 27. Quando será? Não sabemos, enquanto isso vou recebendo dividendos.

Resumo das operações

Mais um mês sem negociar fundos imobiliários, embora continue posicionado em OUJP11 e MALL11 e acredite que seja uma ótima opção de investimento, principalmente para o iniciante.

No mais, continuo deixando a reserva de oportunidade lá na NuConta, rendendo 100% do CDI sem burocracia. Sigo aguardando boas oportunidades para investimento.

Lembrando que este artigo NÃO tem qualquer recomendação de compra e venda, e, através de como gerencio minha carteira de investimentos, possui apenas caráter educativo.

Para fechar!

Em julho, o índice Ibovespa valorizou 8,27%, quarto mês seguido de alta superior a 8%.

Altas fortes e por tantos meses seguidos, é até incomum, e por isso precisamos nos preparar para alguma correção. Já faz alguns meses que venho falando em aumentar a reserva de oportunidade, aquele dinheiro destinado aos investimentos quando a bolsa tem correção expressiva, podemos estar mais próximos de usá-la.

O cenário político ganha cada dia mais notoriedade sobre a bolsa, diversas iniciativas contra o livre mercado estão sendo tratadas, como a limitação dos juros durante o período da pandemia e a briga interna do governo por aumento de gastos públicos pela ala desenvolvimentista.

Junto a isso, recomeça a tramitação da reforma tributária que o governo tenta aprovar por capítulos, sem que conheçamos todas as mudanças de início para podermos avaliar se teremos mais aumento de impostos ou não. Se for chutar pelo histórico, diria que teremos.

Essas e outras inciativas trazem incertezas quanto ao futuro que o país quer trilhar. Na dúvida, o investidor tende a ser mais cauteloso, até que o cenário esteja mais claro.  Logo, não me surpreenderia se a bolsa andar de lado por um tempo, até o cenário clarear.

Vejo no setor bancário as melhores oportunidades para quem tem paciência para esperar até 2021, até lá a cotação pode andar de lado, oportunidade de irmos comprando e acumulando ações de ótimas empresas.

Outro setor muito atrativo está sendo o elétrico, setor resiliente em que diversas empresas estão sendo negociadas a bons preços.

É difícil passar um mês inteiro sem investir em um desses dois setores, julho foi exceção.

É isso, Poupadores e Poupadoras! Sigo investindo e acreditando no futuro do Brasil. Me acompanhe pelo Instagram e fique por dentro das minhas negociações. Ah, e não esqueça de compartilhar o artigo com seus amigos.

Ficou com alguma dúvida? Comenta aqui embaixo.