Entenda as diferenças entre small caps e large caps

318
Entenda as diferenças entre small caps e large caps

Olá, Poupadores e Poupadoras, hoje vamos falar de small caps e large caps, assunto essencial para você escolher melhor as empresas que compõem sua carteira de acordo com o seu perfil.

Os termos small caps e large caps servem para classificar uma empresa, principalmente, conforme seu valor de mercado. O valor de mercado é obtido pela multiplicação do preço da ação pelo número total de ações. Por exemplo, a Magazine Luiza (MLGU3) possui 1.624.730.000 de ações pelo preço de R$ 66 cada. Multiplicando um pelo outro temos um valor de mercado de R$ 107,232 bilhões. Lá no site fundamentus você pode encontrar o valor de mercado conforme a imagem abaixo:

Small Caps

Não existe uma definição clara de small caps, mas, de maneira geral, são empresas com valor de mercado entre US$ 300 milhões e US$ 2 bilhões. Outras definições também associam small caps a empresas com pouca liquidez, ou seja, sem muito volume negociado diariamente na bolsa de valores.

São empresas que costumam atuar em mercados diversificados, ou em um mercado que ainda não está consolidado, em que diversas empresas estão competindo para ter uma grande fatia do mercado. Podem ser ainda empresas líderes em um mercado muito específico e, portanto, pequeno.

Como estamos tratando de empresas menores, elas possuem maior espaço para crescimento e valorização. Em contrapartida, são empresas mais arriscadas e voláteis do que as empresas maiores.

Temos dezenas de small caps na bolsa de valores brasileira: Ferbasa (FESA4), Petrorio (PRIO3), Grazziotin (CGRA4), Wiz (WIZS3) e Banco Inter (BIDI4).

Large Caps

As large caps são empresas muito maiores, normalmente com valor de mercado acima de US$ 10 bilhões.

São empresas consolidadas e que, normalmente, são líderes ou estão entre os líderes de mercado. E, por isso, o espaço para crescimento e valorização é bem menor que o das small caps. Por outro lado, são empresas maduras, com amplo acesso a capital, resultados mais previsíveis e, portanto, são investimentos mais seguros.

Curiosidade: as large caps também são conhecidas como blue chips, em referência aos jogos de cassino em que as fichas azuis são as mais valiosas.

Algumas large caps na bolsa de valores brasileira são: Petrobras (PETR4), Banco Itáu (ITUB4), Vale (VALE3), Ambev (ABEV3) e Vivo (VIVT4).

Qual é a mais indicada ao seu perfil?

Se você é um investidor jovem, com bastante tempo a seu favor, eu diria que as small caps são mais indicadas. Você terá tempo para ver muitas dessas empresas crescerem e multiplicar o seu patrimônio, podendo correr mais riscos em troca de uma rentabilidade maior. Se alguma das empresas investidas vier a quebrar, você ainda terá tempo de recuperar seu patrimônio.

Contudo, se você está próximo da aposentadoria ou já é aposentado, o mais indicado são as large caps, visto que você não tem tempo para se aventurar ou correr atrás de qualquer prejuízo. O mais importante nessa fase é a segurança e ter empresas que paguem dividendos previsíveis para poder usufruir dos seus investimentos.

Diversificar costuma ser muito importante. E porque não ter o melhor dos dois mundos e ter tanto small caps e large caps em sua carteira? Se você é jovem, pode iniciar sua carteira com toda ou a maior parte em empresas small caps. À medida que for envelhecendo, você pode ir aumentando a proporção em large caps, até que se aposente e tenha uma carteira prioritariamente, ou até exclusivamente, de large caps.

Tendo o melhor dos dois mundos, maior rentabilidade na fase de construção do seu patrimônio, segurança e previsibilidade na fase de usufruir de tudo o que conquistou.

E aí, conta para mim, quais small caps e large caps você tem na carteira? Comenta aqui em baixo.