Confira as variações da minha carteira e detalhes sobre meus ativos

619
Confira as alterações na minha carteira e as estratégias de investimento

Nesta coluna, você vai acompanhar de perto a minha carteira de investimentos e aprender mais sobre renda variável para a construção de uma carteira previdenciária. Se quiser ver um resumo da minha jornada até agora, clique aqui.

A carteira teve uma desvalorização de 0,16% em março, menor do que o Índice Bovespa, que foi de quase 0,18%. Ocorreu um aumento nos investimentos em renda fixa, que agora representam 22,79%, quase 0,5% a mais que fevereiro.

O mês teve uma boa distribuição de rendimentos, chegando a R$ 250,53. E os ganhos líquidos com movimentações na bolsa chegaram a R$ 727,61, totalizando R$ 978,14. Saiba mais.

A cada mês dou mais um passo para, em breve, viver apenas de dividendos.

Renda Fixa vs. Renda Variável

Continuo fortalecendo a renda fixa devido ao cenário de incerteza, tanto em relação à aprovação da reforma da previdência quanto aos resultados de curto prazo dos investimentos na carreira profissional da minha esposa.

Rentabilidade mensal

A rentabilidade mensal é medida ao levar em consideração a variação do preço na liquidação de todos os ativos e os rendimentos do mês. Para saber mais sobre o cálculo de rentabilidade.

ERRATA: no mês passado foi computada desvalorização de 0,85% em fev-19, quando na verdade ocorreu valorização de 1,64%. Percebi ao analisar novamente os números.

Como boa parte da minha carteira de investimentos está em renda variável, isso traz uma expressiva variação mensal, como pode ser visto no gráfico.

Em março, a rentabilidade de -0,16% foi dentro do esperado, afinal 77,21% da minha carteira está em renda variável e o índice Ibovespa, que funciona como um termômetro do mercado de capitais, desvalorizou 0,18%. Como possuo 22,79% da carteira em renda fixa, é normal a carteira ter menos variação do que o índice Ibovespa, que é composto apenas de ações.

A estratégia de aumentar a reserva em renda fixa para os momentos de adversidade tem se mostrado exitosa até o momento. Dessa forma, acabo com mais capital disponível aguardando melhores oportunidades para alocação. Luiz Barsi Filho, maior investidor pessoa física do Brasil, compara esse comportamento ao de um jacaré. Ter capital disponível é comparado ao jacaré, que fica com a boca aberta esperando uma boa oportunidade aparecer para poder atacar.

Seguimos fazendo a gestão da carteira sem muito capital novo. Assim que minha esposa começar a ter receitas, é provável que voltemos lentamente a aportar mais dinheiro no mercado de capitais. Até lá, dinheiro novo só quando alguma ótima oportunidade surgir.

Para saber mais sobre os ganhos com dividendos e vendas de ativos, clique aqui.

Carteira de Investimentos

Como vocês podem ver, minha carteira está bem pulverizada. Houve liquidação de dois ativos (TRXL11 e KROT3) que, juntos, correspondiam a 1,12% da carteira e adição de PRIO3 que representa 1,39%. Com isso a carteira tinha 29 ativos e terminou com 28.

A estratégia de fortalecer ativos em carteira continua. Abro exceções apenas quando oportunidades muito boas aparecem. Para isso, realizo uma gestão ativa do portfólio, tentando maximizar resultados. Então vamos falar um pouco das operações.

Operações

O mês começou com a subscrição de GGRC11. A subscrição, basicamente, é a captação de dinheiro no mercado, dando preferência aos acionistas para colocarem mais dinheiro na empresa. Caso nem todos os acionistas participem da oferta, o restante da captação é feito para as demais pessoas do mercado.  Quando o fundo é muito bom vale muito a pena fazer subscrição, o resultado é que comprei 10 cotas por R$ 116,70 cada e terminaram o mês negociadas a R$ 132,00. Estou confiante com a gestão do fundo, agora é aguardar que façam bom uso do dinheiro capitado.

Aumentei um pouco os investimentos em HAPV3 e FESA4, mas nada significativo. Também aumentei posição em EcoRodovias (ECOR3), a cotação caiu muito aparentemente por temores quanto a uma greve dos caminhoneiros. Sigo confiante quanto à empresa pelas receitas previsíveis graças às concessões rodoviárias.

Fiz uma venda da pequena posição restante do fundo imobiliário TRXL11, a cotação se valorizou ao ponto que tinha pouca chance de subir mais. O ganho foi de quase 23% líquido em três meses.

Também vendi metade da minha posição em EZTC3, a cotação estava em R$ 26,02, bem acima do valor que acho justo (R$ 20,00). E também pelo fato de o setor de construção civil estar demorando mais do que eu previa para se recuperar. A empresa segue sendo a melhor do setor, pretendo voltar a ser acionista caso a cotação volte a preços que eu considere atrativos.

Com o dinheiro das vendas, adicionei o ativo da PetroRio (PRIO3) na carteira. No passado, a empresa apresentou prejuízos por vários anos graças a um modelo de negócio que visava desenvolver novos campos de exploração. De uns anos pra cá, a empresa mudou seu modelo de negócio para explorar campos em operação. Basicamente, ela compra uma operação ativa e traz toda a sua expertise para aumentar a eficiência da operação. Ela já teve resultados bem positivos com esse novo modelo e, no final de 2018, anunciou que comprou mais alguns campos. O racional está na expectativa de que consiga aumentar a eficiência desses campos e, com isso, gerar muitos resultados aos acionistas. Ainda assim, a empresa tem um grande prejuízo acumulado. Em um cenário otimista, só pagará dividendos depois de seis ou sete anos, então não esperem dividendos. Caso tenha sucesso com a estratégia, o esperado é valorização na cotação.

E, já no final, liquidei minha posição em Kroton (KROT3). O motivo é a expectativa da própria gestão de pouco crescimento. A empresa continua muito bem gerida, mas, com outras oportunidades disponíveis, decidi por ficar de fora desse projeto, pelo menos por enquanto. Acredito que foi uma decisão certa visto que vendi por R$ 11,20 e atualmente a ação está abaixo de R$ 10,00. O lucro líquido foi de 28,16% em três meses.

Continuo deixando minha reserva para resgate imediato lá na NuConta, rendendo 100% do CDI sem burocracia. Sigo aguardando boas oportunidades para investimento.

Para fechar!

Esse foi um mês de poucas operações, mais uma vez a carteira foi enxugada.

O giro da carteira foi mínimo e a tendência é que seja ainda menor.

O fundo imobiliário FIGS11 teve forte recuperação na cotação, o mercado, pelo visto, percebeu o valor do fundo. Já não é possível comprar FIGS11 com boa margem de segurança, mas ainda não dá para dizer que o fundo está caro.

Como sempre, sigo comprado em bolsa de valores até que não tenha mais oportunidades que valham a pena. Quero fortalecer o caixa em renda fixa para aproveitar ainda mais as oportunidades que a volatilidade pode trazer. Lembre-se, para cada vendedor existe um comprador.

A carteira teve desvalorização de 0,16%, menor do que o índice Ibovespa. Embora não seja a comparação mais adequada é a melhor comparável em relação à minha carteira.

É isso, Poupadores! A cada mês dou um passo para a liberdade financeira. Espero que este conteúdo te ajude a ver que é possível para qualquer um montar sua própria carteira previdenciária e garantir uma boa aposentadoria.

Para quem deseja dar o primeiro passo e ter acesso aos diversos produtos do mercado financeiro, clique aqui.

Quem deseja saber mais sobre fundos imobiliários, clique aqui e aqui.

Queremos te ouvir para podermos trazer mais conteúdo sobre investimentos e te ajudar na construção do seu patrimônio e aposentadoria. Deixe um comentário.