Ajustes e correções no planejamento não são sinônimos de falha

401

Olá, Poupadores! Nesse novo ano de investimentos, venho trazer a vocês a evolução do meu patrimônio no mês de março.

A baixa receita de março junto com a elevação de investimentos na carreira profissional da minha esposa foram os principais responsáveis por uma redução de 3,08% no patrimônio líquido. Mesmo assim, a tendência de alta segue.

Saiba mais sobre o que é a Jornada da Riqueza e como medir sua riqueza através do Balanço Patrimonial.

A seguir, você confere como estão os indicadores monitorados de enriquecimento e o resultado do mês em detalhes.

Taxa de Ativos Geradores de Renda

Esse indicador mostra, em percentual, quanto seu dinheiro está trabalhando para você. Quanto maior o percentual, melhor.

A taxa de ativos geradores de renda estava se recuperando, mas teve uma leve queda devido à redução de capital investido por causa da volatilidade da bolsa de valores e pelos gastos investidos na carreira profissional de minha esposa. Mesmo assim, o indicador segue em patamar saudável, a expectativa ainda é de aumento gradual para os próximos meses.

Taxa de Endividamento

Esse indicador é dado pela soma total de passivos dividida pela soma total de ativos. Ele é responsável por mostrar como o seu aumento patrimonial está sendo financiado: com dinheiro próprio ou através de empréstimos de bancos, financeiras, cartões, etc.

Saiba mais sobre a taxa de endividamento.

A taxa chegou ao seu ponto mais alto, indo quase a 6%, embora ainda seja um endividamento baixo. As contas seguem pressionadas pela compra dos materiais e equipamentos odontológicos, a expectativa é para redução em abril. Novas despesas podem surgir à medida que estamos formalizando o negócio, mesmo assim, a expectativa é de que esse indicador fique abaixo dos 6%.

Taxa da Riqueza

Esse indicador serve como um termômetro da independência financeira. Ou seja, viver apenas do rendimento dos meus investimentos. É preciso prestar bastante atenção a este indicador caso você deseje viver somente de rendimentos.

O indicador deverá ficar instável nos próximos meses, pois estamos aumentando gastos para acelerar o crescimento no futuro.

Patrimônio

Depois de uma elevação de 67,24% do Patrimônio Líquido (PL) em 2018, a meta para 2019 será de 16,61%. Os motivos dessa redução podem ser conferidos aqui.

O PL teve uma redução mensal após muitos meses no positivo. Esse resultado pode ser explicado pelo aumento das despesas com a compra de matérias e equipamentos odontológicos e pela leve desvalorização da carteira de investimentos, boa parte compensada com os proventos recebidos.

E em março a receita foi bem menor, apenas da primeira parcela do 13º salário, não recebi salário em março por ter recibo adiantado em fevereiro. Isso contribuiu para uma valorização no PL de 6,34% em fevereiro e uma desvalorização de 3,08% em março. A partir de abril, a receita vai voltar à sua normalidade, inclusive boa parte dela já se destinará à diminuição do endividamento.

No artigo anterior falei que não dava para dizer que a meta estaria batida, o que se confirmou. Com o resultado desse mês, o acumulado segue abaixo da meta anual de 16,61%. O cenário ainda segue imprevisível e a meta, por enquanto, seguirá sem alteração.

O balanço patrimonial é uma ótima ferramenta de medição de riqueza, embora o PL tenha reduzido esse mês, é um resultado pontual, a tendência de alta continua.

Traçar metas e buscar meios para aumentar o seu Patrimônio Líquido é uma ótima maneira de enriquecer e alcançar seus objetivos.

Falando em objetivos, acabamos de publicar um artigo para ajudar a transformar seus sonhos em realidade.

É isso poupadores, até a próxima.