Acompanhe meu quarto dia de viagem pelo Chile

153
Saiba como se preparar para uma viagem internacional

Olá Poupadores e Poupadoras, neste artigo vou compartilhar com vocês como foi nosso quarto dia em Santiago, capital do Chile. Trarei todos os aspectos financeiros para te ajudar a se preparar financeiramente para uma viagem.

Para acompanhar desde o início, clique aqui. Se perdeu o artigo anterior, clique aqui.

Todos os preços aqui citados são referentes a um câmbio de 178 pesos chilenos para 1 real, a média que conseguimos durante nossa viagem.

Nesse quarto dia, resolvemos conhecer um pouco mais o centro da cidade e um grande parque de diversões.

Começamos tomando um café da manhã barato em um dos lugares mais tradicionais, o empório Zunino, famoso pelas tradicionais empanadas. O local fica bem próximo ao mercado central, possui um ambiente bem simples e é bastante movimentado. Pedimos empanadas de queijo e café, o que custou apenas R$ 9,83 cada.

Depois seguimos no sentido ao Sul em direção à Rua Paris. No meio do caminho, compramos alguns lanchinhos e água no supermercado (R$ 16,74) e visitamos algumas lojas de roupas. Não encontrei nada do meu agrado, mas a minha esposa encontrou e fez algumas comprinhas de roupas e maquiagem. O preço das roupas não é muito diferente do Brasil, já os produtos de beleza podem custar até metade do preço.

Também passamos em uma farmácia para comprar Aciclovir para uma irritação labial da minha esposa, que se manifestou por conta da baixa umidade de Santiago. O medicamento custou apenas R$ 8,88, bem mais barato que no Brasil.

Por volta das 12h chegamos à rua Paris, que fica em um bairro que lembra muito o estilo europeu: ruas estreitas e prédios de ambos os lados. Lugar lindo para fotos.

De lá, resolvemos fazer um almoço rápido e escolhemos o Burguer King. Aviso que eles colocam abacate em tudo, e no hamburguer não é diferente. Pedimos dois combos que custaram R$ 46,91, até barato quando comparado com o Brasil e a realidade chilena. Porém, imaginávamos que a experiência seria semelhante à do Brasil, grande engano. O lanche era mais simples e estava muito mal montado, foi uma decepção. Não sei se todos os Burguer Kings lá são dessa forma, mas recomendo ficarem longe.

Depois fomos pra hospedagem e então pedimos transporte por aplicativo para nos deixar no parque O’ Higgins, onde fica o parque de diversões Fantasilandia, nossa próxima atração.

A entrada custa R$ 84,21 por pessoa e te dá acesso a todas as atrações. O parque só funciona nos finais de semana, e mesmo fora da alta temporada estava com bastante gente. Era comum filas de 30 minutos para experimentar cada atração.

Não havíamos pensando sobre nossos pertences, felizmente lá tinha serviço de lockers e também compramos uma pochete (R$ 28,03) para guardar nossos celulares e carteira. Como várias das atrações são radicais, não queríamos correr o risco de perder algo. Se você já for preparado, vai economizar uma graninha.

Entre as atrações, fomos em Extreme Fall, Raptor, Black Hole, Astroliner, Wild Mouse, entre outras. Não conseguimos ir em todas as atrações que desejamos, mas valeu a pena. Nunca havíamos ido a um grande parque de diversões, então para nós valeu muito a pena. Recomento ir logo na abertura para aproveitar ao máximo.

De lá voltamos para nossa hospedagem e pedimos comida japonesa por delivery através do aplicativo Rappi. Pedimos dois Gohan, um de salmão e outro de camarão. Tudo saiu por R$ 66,74.

Com isso, finalizamos nosso quarto dia. Um dia menos cansativo para nos prepararmos para o próximo, no cerro de San Cristóbal.

Segue o resumo dos gastos desse dia:

Despesas para duas pessoas. Cotação de 178 pesos para 1 real.

No próximo artigo, você conhecerá o quinto dia dessa viagem e, claro, ficará por dentro de tudo. Não esquece de deixar o like e compartilhar com os amigos.

E antes de ir, conta pra gente se pretende viajar depois da pandemia. Se a resposta é sim, qual destino? Já viajou para o Chile e quer compartilhar sua experiência? Deixa aqui embaixo um comentário.