Saiba como sair ileso de uma crise na bolsa de valores

221

Olá Poupadores, neste artigo vamos falar sobre uma das estratégias para se proteger em um cenário de forte queda na bolsa de valores.

Nos últimos dias, diversas notícias foram divulgadas falando sobre uma possível crise global, causada principalmente por dois fatores: aumento das tensões comerciais entre a China e os Estados Unidos da América e uma possível recessão americana.

Todas essas notícias causam apreensão nos investidores, principalmente nos iniciantes, e logo todos começam a se perguntar o quanto isso poderá impactar a bolsa brasileira e se ainda é o momento de continuar a investir.

Esse receio é normal, afinal mais de 50% dos investidores da bolsa de valores brasileira estão investindo há menos de três anos e ainda não vivenciaram uma queda de 30-40% na bolsa. E, com isso, não estão mentalmente preparados para uma situação como essa, que faz parte dos ciclos econômicos.

Como investidores, devemos buscar investimentos não só mais rentáveis, mas que conhecemos e temos confiança suficiente para não entrarmos em pânico em momentos difíceis do mercado financeiro.

Se você é um investidor no mercado de renda variável, terá que conviver com a possibilidade de a próxima crise acontecer a qualquer momento. Sempre aparecerão profetas, mas a verdade é que ninguém sabe exatamente quando ela ocorrerá.

O preço a pagar ao investir próximo a uma crise é alto, mas o preço de ficar fora de um mercado em alta pode ser tão alto quanto. Para contornar essa situação tento seguir a estratégia de quem considero o maior investidor de todos os tempos: Warren Buffett.

E qual seria essa estratégia? É construir uma reserva de oportunidade em renda fixa. Só para vocês terem ideia, a Berkshire Hathaway, empresa fundada por Warren, possui $ 122 bilhões em caixa para futuras aquisições. O que Warren está esperando? A próxima crise.

Essa reserva de oportunidade não é para quedas de 5-10%, em uma semana a bolsa pode cair isso, estamos falando de quedas superiores a 30% em poucos meses.

Digamos que seu capital disponível para investimento seja de R$ 10 mil. A ideia é você ficar posicionado em bolsa, mas não com todos os recursos, digamos que 70% em renda variável e os outros 30% em uma reserva de oportunidade na renda fixa.

Caso a crise não venha e, após um ano, a bolsa de valores suba 50%, seu retorno seria de 35%, sendo R$ 3 mil da renda fixa + R$ 10.500,00 na bolsa.

Por outro lado, digamos que o mercado entre em crise e a bolsa caia 50%, você teria o resultado inverso, mas estaria com R$ 3 mil da renda fixa para sair comprando um monte de empresas a preço de banana. Provavelmente recuperaria seu capital em poucos meses.

E esses possíveis cenários “casam” totalmente cum uma célebre frase do Warren: “Seja medroso quando todos são gananciosos e ganancioso quando todos são medrosos.”.

É isso, Poupadores e Poupadoras, espero que essa estratégia possa ajudar a permanecer no mercado de ações com tranquilidade, possibilitando estar preparado tanto para uma baixa quanto para uma alta. Ficou com dúvida? Comente abaixo!