Conheça a estratégia da PetroRio (PRIO3) para lucrar mais

154

Olá Poupadores e Poupadoras, hoje vamos conhecer um pouco mais do negócio da PetroRio (PRIO3). Antes de continuar, gostaria de falar que já fizemos uma análise da empresa, para ler clique aqui.

Neste artigo, vamos aprender um pouco mais sobre a empresa e nos atualizar sobre alguns eventos subsequentes depois da nossa análise.

Para nos aprofundarmos nessa empresa, é importante entender os riscos envolvidos no negócio e que a empresa pode fazer para diminuir esses riscos e aumentar os lucros.

Basicamente, a empresa lucra com a diferença entre o preço do barril de petróleo e o custo total até a venda.

Como exemplo, segundo o 3T19, a empresa possui um custo de extração de US$ 22,90/barril somado ao custo de administração (todas as outras despesas envolvidas no negócio) de uns US$ 7,91/barril. Somando os dois, o custo total fica em US$ 30,81. E por quanto a empresa vende o barril?

Depende, pois a empresa vende uma commodity.

Uma commodity é um produto que não tem diferencial de uma empresa para outra, como o produto é o mesmo independente da empresa em que o cliente compra, então o preço normalmente é ditado pela oferta e demanda.

Como qualquer commodity, é natural o preço variar. Se o preço do barril estiver em US$ 60, então o lucro por barril seria de US$ 29,19 (60-30,81). Porém se o preço despenca para US$ 35, então o lucro seria de apenas US$ 4,19. E se o preço cai abaixo de US$ 30,81? A empresa entra no prejuízo.

O preço do barril do petróleo é um risco inerente ao negócio. Seja para o bem (quando aumenta), seja para o mal (quando cai). É importante estar ciente disso.

Weldson, então a empresa depende da sorte e deve rezar para o preço do petróleo aumentar?

Felizmente não, tem uma parte que depende exclusivamente dela, os custos. Os custos atuais são de US$ 30,81, mas no passado esse custo já foi bem maior, acima dos US$ 50.

Perceba que diminuir os custos é a melhor maneira de mitigar os riscos do preço do Petróleo. Felizmente a empresa está fazendo isso muito bem, inclusive é possível que nos próximos 12 meses ela consiga chegar a um custo total próximo aos US$ 28/barril.

Para mitigar a variação do preço do petróleo, a companhia costuma realizar operações no mercado financeiro que possibilitam travar o preço de venda quando considera que o preço está em um valor interessante.

Essa estratégia permite diminuir o risco da variação e trazer um pouco mais de previsibilidade ao negócio. Inclusive durante várias vezes o preço do barril de petróleo chegou no patamar de 60 dólares e a empresa comprou direitos de venda da mercadoria a esse preço. O que aponta que esse é um preço interessante para a empresa dentro da estratégia dela.

Tudo isso falado até agora foi para comentar que a empresa mais uma vez acertou com essa estratégia. Agora no início de 2020, aproveitando que o preço do petróleo subiu, por conta do ataque dos EUA ao Irã, a empresa conseguiu travar o preço de 75% da sua produção do primeiro semestre pelo valor de $65/barril.

E isso por si só irá garantir um ótimo semestre para a empresa, pois vai vender a produção por um preço maior do que normalmente estava vendendo, o que aumentará suas margens de lucro.

De fato, ninguém sabia se o preço iria continuar a subir, mas a estratégia acabou se mostrando certeira porque poucos dias depois as tensões diminuíram e o preço voltou a cair, chegando em US$ 55.

Gosto muito dessa estratégia em que a empresa prefere um ganho satisfatório do que tentar exclusivamente a sorte. Enquanto isso, ela continua fazendo o seu dever de casa, reduzindo seus custos.

Poupadores e Poupadoras, espero que tenham aprendido um pouco mais sobre a empresa e no próximo artigo falaremos das novas aquisições da empresa divulgado no início de fevereiro.

E aí, o que achou? Deixa um comentário.