Confira como estão os meus indicadores de enriquecimento

477

Olá, Poupadores! Venho trazer a vocês a evolução do meu patrimônio no mês de maio.

Houve um aumento no patrimônio líquido (PL), o que compensou boa parte das últimas duas quedas. Essa alta é resultado da valorização dos ativos no mercado de renda variável. Também houve ajustes na desvalorização padrão mensal para aproximar os valores conforme realizada. Lembrando que anualmente faço um ajuste se necessário.

Saiba mais sobre o que é a Jornada da Riqueza e como medir sua riqueza através do Balanço Patrimonial. A seguir, você confere como estão os indicadores monitorados de enriquecimento e o resultado do mês em detalhes.

Taxa de Ativos Geradores de Renda

Este indicador mostra, em percentual, quanto seu dinheiro está trabalhando para você. Quanto maior o percentual, melhor.

Com o dinheiro investido após o recebimento das vendas de abril, o indicador retornou ao patamar dos 65%. Patamar bem saudável, a expectativa ainda é que fique variando por volta dos 65% por alguns meses para só depois voltar a subir.

Taxa de Endividamento

Este indicador é dado pela soma total de passivos dividida pela soma total de ativos. Ele é responsável por mostrar como o seu aumento patrimonial está sendo financiado: com dinheiro próprio ou através de empréstimos de bancos, financeiras, cartões, etc.

Saiba mais sobre a taxa de endividamento.

A expectativa para maio se confirmou, a taxa teve mais uma boa redução, indo aos 3,18%. Essas duas quedas foram pelas antecipações no cartão de crédito, pagamos uma parte significativa do que devíamos. Quanto menor a taxa de endividamento, melhor.

Seguimos controlados para esse indicador não passar dos 6%, a não ser por motivo excepcional.

Taxa da Riqueza

Esse indicador serve como um termômetro da independência financeira. Ou seja, viver apenas do rendimento dos meus investimentos. É preciso prestar bastante atenção a este indicador caso você deseje viver somente de rendimentos.

O indicador segue pressionado mesmo com aumento nos ganhos com renda passiva. Um fator que anda contribuindo para isso é o aumento no padrão de vida de 4,10%, graças aos investimentos que estamos realizando no consultório da minha esposa.

A pretensão segue a mesma do mês anterior: manter os ativos em carteira e, com a elevação dos rendimentos, é esperado que esse indicador siga estável ou tenha leve alta no curto prazo.

Patrimônio

Depois de uma elevação de 67,24% do Patrimônio Líquido (PL) em 2018, a meta para 2019 será de 16,61%. Os motivos dessa redução podem ser conferidos aqui.

O PL teve aumento de 2,37%, compensando uma parte das últimas duas quedas. Esse resultado é explicado pela valorização dos ativos em renda variável.

Um outro ajuste feito no balanço foi em relação ao aumento da depreciação dos ativos, de uma depreciação padrão de 0,5% a.m. para uma depreciação variável de 0,6% a 1% ao mês. Uso essa técnica para gastar menos tempo com o balanço mensal. Caso os valores estejam diferentes dos de venda faço a atualização no balanço anual.

Nesse mês, o foco foi diminuir a taxa de endividamento através da antecipação das contas no cartão de crédito. Agora essa taxa se encontra em patamar bastante confortável, se houver queda já não será tão expressiva.

Com esse resultado, seguimos próximo da meta de 16,61%. Se uma boa reforma da previdência passar, é possível que essa meta venha a ser batida rapidinho, mas sigo com expectativa conservadora, projetando apenas uma pequena subida da bolsa.

É isso, estamos confiantes em bater a meta desse ano. Falando em metas, publicamos um artigo para ajudar a transformar seus sonhos em realidade.

Que tal nos contar como estão suas metas e o que está fazendo para persegui-las?

Até a próxima.